Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/756
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorOliveira, Lenice Kappes Beckerpt_BR
dc.contributor.authorSilva, Fernando Ferreira da-
dc.date.accessioned2018-02-23T13:37:18Z-
dc.date.available2018-02-23T13:37:18Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationSILVA, Fernando Ferreira da. Análise espectral de idosos hipertensos treinados no meio aquático e terrestre. 2018. 34 f. Monografia (Graduação em Educação Física) - Centro Desportivo, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/756-
dc.description.abstractJá é bem citado na literatura que a prática regular de exercícios físicos traz melhoras significativas para o organismo dos indivíduos hipertensos. Dentre os vários tipos de treinamento o exercício físico o realizado em meio aquático apresenta respostas fisiológicas diferenciadas do terrestre inclusive sobre a atividade simpática e reflexos que controlam o tônus autonômico. O propósito desse trabalho é verificar através da variabilidade da frequência cardíaca o nível de atividade simpática e parassimpática de idosos hipertensos treinados no meio aquático e terrestre. A pesquisa foi feita em caráter quantitativo onde a amostra foi composta por vinte indivíduos do sexo feminino, hipertensas, treinadas há pelo menos seis meses em ambiente aquático ou terrestre. Sendo utilizado um n= 10 para cada um dos grupos (aquático e terrestre). Para a caracterização da amostra foi feito antropometria (massa corporal, estatura, circunferência da cintura e quadril), dados clínicos (PA e FC de repouso) e para verificação do nível de treinamento foi feito o teste de esteira com o protocolo de Balke Ware. A coleta da VFC foi feita com o cardiofrequencímetro S810. O resultado da caracterização da amostra demonstrou que os dois grupos estavam na mesma média em quase todas as variáveis (idade, massa corporal, estatura, cintura, quadril, frequência cardíaca de repouso, pressão arterial de repouso, pressão artéria sistólica de pico e volume de oxigênio de pico). As componentes da VFC utilizadas para comparação nos dois grupos foi no domínio do tempo SDNN, RMSSD, NN50 e PNN50; no domínio da frequência LF (Hz), LF (ms), HF (Hz) e HF(ms) e por ultimo na plotagem de Poincare SD1 e SD2. Os resultados do presente estudo não apontaram diferenças significativas nos componentes da VFC entre os indivíduos treinados em meio aquático e terrestre. Os resultados obtidos sugerem que as vias que controla o sistema nervoso autônomo podem não ser por vias neurais e sim por vias humorais.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectFrequência cardíacapt_BR
dc.subjectHipertensão - idosospt_BR
dc.subjectExercício físicopt_BR
dc.titleAnálise espectral de idosos hipertensos treinados no meio aquático e terrestre.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida à Biblioteca Digital de TCC’s da UFOP pelo(a) autor(a) em 21/02/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeOliveira, Lenice Kappes Beckerpt_BR
dc.contributor.refereePinto, Kelerson Mauro de Castropt_BR
dc.contributor.refereeSouza, Percilliany Martins dept_BR
dc.contributor.refereeGomes, Samuel Gamaranopt_BR
dc.description.abstractenIt is already well quoted in the literature that regular practice of physical exercise brings significant improvements to the body of hypertensive clients. Among the various types of training or physical exercise at work in the environment, solve different physiological responses of the terrestrial including a sympathetic activity and reflexes that control the autonomic tonus. The aim of this study is to verify the variability of heart rate in the ambit of the sympathetic and parasympathetic activity of hypertensive elderly trained in the aquatic and terrestrial environments. A quantitative study where a sample was composed of twenty female, hypertensive women, trained less than six months in the aquatic or terrestrial environment. A n = 10 is used for each of the groups (aquatic and terrestrial). For a characterization of the sample performed with anthropometry (body mass, height, waist and hip circumference), clinical data (PA and rest HR) and for selection of training levels or market test with the Balke Ware protocol. A collection of HRV was performed with the S810 heart rate monitor. The result of the characterization of the sample showed that the two groups across the same averaged all variables (age, body mass, height, waist, hip, resting heart rate, resting blood pressure, peak systolic artery pressure and volume of peak oxygen). As components of HRV for comparison in the two groups without time domain SDNN, RMSSD, NN50 and PNN50; without frequency domain LF (Hz), LF (ms), HF (Hz) and HF (ms) and for the last time in Poincaré SD1 and SD2. The results of the present study are not suitable for our HRV components among which are trained in the environment and terrestrial. The results suggest that as pathways that control the autonomic nervous system may not be by neural pathways but by humoral pathways.pt_BR
Appears in Collections:Educação Física - Bacharelado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA _AnáliseEspectralIdosos.pdf583,83 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons