Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6185
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFreitas, Antônio Pedro dept_BR
dc.contributor.authorGouveia, Alexandre Paolo Santos-
dc.date.accessioned2023-10-17T13:29:31Z-
dc.date.available2023-10-17T13:29:31Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationGOUVEIA, Alexandre Paolo Santos. Estudo de moabilidade de minério de ferro itabirítico utilizando uma metodologia para previsão de requerimento energético. 2023. 39 f. Monografia (Graduação em Engenharia de Minas) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6185-
dc.description.abstractO aproveitamento de recursos minerais de ferro a partir de rochas compactas é uma tendência atual que traz desafios associados ao consumo energético no beneficiamento mineral, mais especificamente na etapa de moagem, que é responsável pelos maiores custos operacionais na mineração. Neste contexto, a utilização de métodos de previsão de consumo energético permite avaliar a energia necessária para a redução granulométrica do minério, essencial para a liberação das partículas. A viabilidade de um empreendimento está diretamente relacionada a essa análise e, portanto, deve ser realizada através de métodos precisos. Este trabalho foi realizado com o objetivo de aplicar a metodologia estabelecida pelo teste PRED1 para a previsão de requerimento energético de uma amostra de minério de ferro itabirítico, caracterizada química e mineralogicamente. O método, que já teve sua eficácia comprovada industrialmente, se apresenta como uma opção aos tradicionais ensaios de Work Index (Wi) de Bond (1952), combinando um ensaio de moagem batch às formulações estabelecidas por Rowland (1982) para o cálculo de potência de moinhos de pequenos diâmetros. A execução do teste PRED permitiu a obtenção do parâmetro de Moabilidade (K), intrínseco ao minério para a condição analisada. Na condição de 10% retido em 0,150 mm, o valor obtido para o parâmetro de Moabilidade (K) foi de 0,324 t/kWh. A análise do teste PRED foi também realizada para a previsão da energia necessária para a obtenção de um P80 em 0,106 mm, de forma a obter um comparativo ao ensaio de Work Index (Wi). O valor de 4,958 kWh/st obtido para a energia está dentro do intervalo de 3,9 a 25 kWh/st encontrado em referências de outros itabiritos. O itabirito foi classificado como friável, devido à sua aproximação ao limite inferior de requerimento energético encontrado nas referências de outros itabiritos. Os resultados do teste PRED não foram validados em maiores escalas neste trabalho. Esta análise pode ser realizada em trabalhos futuros.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectEnergia - consumo - requerimento energéticopt_BR
dc.subjectMinério de ferropt_BR
dc.subjectTratamento de minériospt_BR
dc.subjectBeneficiamento de minério - moagempt_BR
dc.titleEstudo de moabilidade de minério de ferro itabirítico utilizando uma metodologia para previsão de requerimento energético.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Mariana Caroline Andradept_BR
dc.contributor.refereeMartins, Flávio Luizpt_BR
dc.contributor.refereeFreitas, Antônio Pedro dept_BR
dc.description.abstractenThe utilization of iron mineral resources from compact rocks is a current trend that brings challenges associated with energy consumption in mineral processing, specifically in the grinding stage, which accounts for the highest operational costs in mining. In this context, the use of energy consumption prediction methods allows for the assessment of the energy required for the size reduction of the ore, essential for particle liberation. The feasibility of a project is directly related to this analysis and, therefore, should be carried out using precise methods. This study was conducted with the objective of applying the methodology established by the PRED test for predicting the energy requirement of a sample of itabirite iron ore, characterized chemically and mineralogically. The method, which has already been industrially proven effective, presents itself as an alternative to the traditional Bond Work Index (Wi) tests (1952), combining a batch grinding test with formulations established by Rowland (1982) for calculating the power of small-diameter mills. The execution of the PRED test allowed for the determination of the Grindability parameter (K), intrinsic to the ore for the analyzed condition. In the condition of 10% retained at 0.150 mm, the obtained value for the Grindability parameter (K) was 0.324 t/kWh. The PRED test analysis was also conducted to predict the energy required to achieve a P80 of 0.106 mm, in order to provide a comparison to the Bond Work Index (Wi) test. The value of 4.958 kWh/st obtained for the energy falls within the range of 3.9 to 25 kWh/st found in references for other itabirites. The itabirite was classified as friable due to its proximity to the lower limit of energy requirements found in references for other itabirites. The results of the PRED test were not validated at larger scales in this study. This analysis can be carried out in future work.pt_BR
dc.contributor.authorID14.1.1510pt_BR
Appears in Collections:Engenharia de Minas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_EstudoMoabilidadeMinério.pdf1,27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.