Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6134
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, Ana Carolina Limapt_BR
dc.contributor.authorAnálio, Tatiane Moreira-
dc.date.accessioned2023-10-02T20:20:59Z-
dc.date.available2023-10-02T20:20:59Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationANÁLIO, Tatiane Moreira. GuerrilheirAs: a representação das mulheres militantes na Guerrilha do Araguaia pelo jornal O Estado de São Paulo. 2023. 105 f. Monografia (Graduação em Jornalismo) - Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/6134-
dc.description.abstractEste trabalho analisa a representação das guerrilheiras do Araguaia pelo jornal brasileiro O Estado de São Paulo desde o início do conflito, que se deu durante a ditadura civil-militar brasileira, até o ano de 2023. Com esse recorte de gênero centrado em matérias que tratam de um conflito bélico, busca-se observar o papel reservado pelo jornal à mulher nesse episódio em específico. Nota-se certa invisibilização das guerrilheiras. Por isso, complementarmente, a monografia critica a cobertura realizada pelo jornal, clamando por uma nova narrativa para tais figuras femininas, capaz de resgatar a sua vida, histórias, desejos e motivações. Ao escrever no limite do que muitas vezes é indizível, o trabalho mimetiza a violência histórica do jornalismo e do arquivo do Estadão e tenta repará-la ao descrever de maneira responsável e gendrada sobre as guerrilheiras.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectRegião do Rio Araguaiapt_BR
dc.subjectDitadurapt_BR
dc.subjectFeminismopt_BR
dc.subjectGuerrilhaspt_BR
dc.subjectMulherespt_BR
dc.titleGuerrilheirAs : a representação das mulheres militantes na Guerrilha do Araguaia pelo jornal O Estado de São Paulo.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.rights.licenseEste trabalho está sob uma licença Creative Commons BY-NC-ND 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/?ref=chooser-v1).pt_BR
dc.contributor.refereeRodrigues, Hila Bernardete Silvapt_BR
dc.contributor.refereeBarbosa, Karina Gomespt_BR
dc.contributor.refereeSantos, Ana Carolina Limapt_BR
dc.description.abstractenThis work analyzes the representation of the Araguaia women guerrillas by the brazilian newspaper O Estado de São Paulo since the beginning of the conflict, which took place during the brazilian civil-military dictatorship, until the year 2023. With this gender focus centered on articles that deal with a military conflict, we seek to observe the role reserved by the newspaper for women in this specific episode. There is a certain invisibilization of the guerrillas. Therefore, in addition, the monograph criticizes the coverage carried out by the newspaper, calling for a new narrative for such female figures, capable of rescuing their lives, stories, desires and motivations. By writing on the edge of what is often unspeakable, the work mimics the historical violence of journalism and the Estadão’s archive and tries to repair it by describing the guerrilla fighters in a responsible and gendered way.pt_BR
dc.contributor.authorID19.2.3103pt_BR
Appears in Collections:Jornalismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_GuerrilheirAsRepresentaçãoMulhere.pdf987,44 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons