Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/5539
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSouza, Felipe Ribeiropt_BR
dc.contributor.authorAlves Neto, Jair Afonso-
dc.date.accessioned2023-05-09T17:24:23Z-
dc.date.available2023-05-09T17:24:23Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationALVES NETO, Jair Afonso. O efeito da variável horas-caminhão no sequenciamento estratégico tradicional em um projeto de mina. 2023. 86 f. Monografia (Graduação em Engenharia de Minas) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/5539-
dc.description.abstractNo setor de mineração, o processo de otimização de um depósito mineral envolve a realização de um sequenciamento estratégico realístico, a fim de buscar a máxima rentabilidade do negócio. O sequenciamento estratégico tradicional utiliza targets a serem batidos para cada período, como a movimentação máxima do material e a alimentação da planta. No entanto, a inserção de variáveis do dimensionamento de frotas pode tornar a programação das atividades mais robusta e trazer diversos benefícios. O cálculo do número de caminhões necessários para movimentação de material em determinada operação possibilita identificar a quantidade de "horas-caminhão" disponíveis. O presente estudo utilizou um modelo de blocos teórico de um depósito de ferro para gerar o fluxo de trabalho no Studio NPVS, comparando o sequenciamento tradicional e o sequenciamento com a inserção do conceito de horas-caminhão. O cenário de sequenciamento tradicional, embora tenha apresentado um maior NPV, gerou um impacto negativo no dimensionamento de frota, uma vez que as horas-caminhão obtidas apresentaram comportamento oscilatório durante a vida útil da mina, o que é operacionalmente inviável. Para os cenários em que há uma maior interação do usuario através da manipulação e controle da variável horas-caminhão, o número de caminhões requeridos comportou-se de forma mais estabilizada. Embora o sequenciamento por horas-caminhão tenha apresentado um impacto negativo ao NPV, a redução de 2,15% se mostrou pouco expressiva quando se leva em consideração os benefícios obtidos em termos de estabilização da frota e da realidade operacional do sequenciamento.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAn error occurred on the license name.*
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectMinas e mineração - planejamento - sequenciamento estratégicopt_BR
dc.subjectMinas e recursos minerais - carregamento e transportept_BR
dc.subjectCaminhõespt_BR
dc.subjectInvestimentos - Valor Presente Líquidopt_BR
dc.subjectValor presente liquidopt_BR
dc.titleO efeito da variável horas-caminhão no sequenciamento estratégico tradicional em um projeto de mina.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeSantos, Allan Erlikhman Medeirospt_BR
dc.contributor.refereeSouza, Felipe Ribeiropt_BR
dc.contributor.refereeLima, Hernani Mota dept_BR
dc.description.abstractenIn the mining industry, the process of optimizing a mineral deposit involves performing realistic strategic sequencing in order to seek maximum profitability for the business. Traditional strategic sequencing uses targets to be beaten for each period, such as maximum material movement and plant feeding. However, the insertion of fleet sizing variables can make the scheduling of activities more robust and bring several benefits. Calculating the number of trucks required to move material in a given operation makes it possible to identify the amount of "truck-hours" available. This study used a theoretical block model of an iron deposit to generate the workflow in Studio NPVS, comparing the traditional sequencing and the sequencing with the insertion of the truck-hours concept. Although the traditional sequencing scenario presented a higher NPV, it generated a negative impact on fleet sizing, since the truck-hours obtained presented oscillatory behavior during the life of mine, which is operationally unfeasible. For the scenarios where there is more user interaction through manipulation and control of the variable truck-hours, the number of trucks required behaved in a more stabilized way. Although the sequencing by truck-hours has presented a negative impact to the NPV, the 2.15% reduction was not very significant when one takes into account the benefits obtained in terms of fleet stabilization and the sequencing operational reality.pt_BR
dc.contributor.authorID17.1.1030pt_BR
Appears in Collections:Engenharia de Minas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_EfeitoVariavelHoras.pdf4 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons