Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/53
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Rodrigo Pereira dapt_BR
dc.contributor.authorPenna, Ana Carolina de Faria-
dc.date.accessioned2015-03-30T18:19:02Z-
dc.date.available2015-03-30T18:19:02Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.citationPENNA, Ana Carolina de Faria. Efeito da crioterapia sobre o desempenho e percepção subjetiva de esforço no exercício resistido. 2014. 28 f. Monografia (Educação Física - Bacharelado) - Centro Desportivo, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2014.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/53-
dc.description.abstractIntrodução: O método da crioterapia é amplamente utilizado como forma de recurso terapêutico na recuperação de lesões musculoesqueléticas e na melhora do desempenho em atletas. A crioterapia pode ser definida como a diminuição da temperatura tecidual com finalidades de redução da taxa metabólica, redução na velocidade de condução nervosa, analgesia, diminuição da espasticidade e do espasmo muscular. Objetivos: Avaliar os efeitos da crioterapia sobre o volume total de repetições nos exercícios resistidos, supino reto guiado e cadeira extensora e a percepção subjetiva de esforço no treinamento de força. Metodologia: Foram avaliados nove indivíduos saudáveis do sexo masculino, universitários, com média de idade 24 ± 3 anos, IMC 23 ± 4 kg/m², massa corporal 69 ± 1 Kg, estatura 1,72 ± 3,4 m e percentual de gordura corporal 12 ± 1%. A avaliação foi realizada em quatro séries até a falha concêntrica no supino reto guiado e cadeira extensora, com intensidade de 60% de 1RM. Ao final de cada série, o voluntário apontou na escala OMNI-RES o seu esforço percebido. A bolsa de gelo foi aplicada no momento de descanso entre as séries sobre a pele do voluntário. A comparação entre as médias dos grupos foi realizada pelo teste “t” de Student pareado. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Resultados: No exercício supino reto o número de repetições executadas somadas das quatro séries foi maior com a crioterapia em comparação ao número de repetições sem crioterapia. No exercício cadeira extensora não foi observada nenhuma diferença no número de repetições. Em ambos os exercícios, não foram encontradas diferença para a percepção subjetiva de esforço com crioterapia e sem crioterapia. Conclusão: A crioterapia melhorou o desempenho no exercício supino reto guiado.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectCrioterapiapt_BR
dc.subjectExercício resistidopt_BR
dc.subjectSéries - exercícios físicospt_BR
dc.subjectEsforço físicopt_BR
dc.titleEfeito da crioterapia sobre o desempenho e percepção subjetiva de esforço no exercício resistido.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida à Biblioteca Digital de TCC’s da UFOP pelo(a) autor(a) em 03/12/2014 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
Appears in Collections:Educação Física - Bacharelado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_Efeitocrioterapiadesempenho.pdf1,47 MBUnknownView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons