Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/4716
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLima, Margarida Márcia Fernandespt_BR
dc.contributor.authorQuintão, Vinícius de Oliveira-
dc.date.accessioned2022-11-07T11:44:13Z-
dc.date.available2022-11-07T11:44:13Z-
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.citationQUINTÃO, Vinícius de Oliveira. Análise estatística do comportamento mecânico de um compósito de matriz metálica de alumínio reforçado com resíduo de minério manganês. 2022. 54 f. Monografia (Graduação em Engenharia Mecânica) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2022.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/4716-
dc.description.abstractA partir da necessidade mundial de reduzir o impacto ambiental provocado pela explotação mineral, é fundamental aproveitar os resíduos provenientes da mineração que possuem pouco valor econômico. Nesse sentido, o presente trabalho busca uma forma de viabilizar a utilização de resíduos de minério de manganês como reforço para compósitos de matriz de alumínio. Foi realizada a homogeneização da mistura dos pós de alumínio e resíduos de minério de manganês, em proporção mássica de 10%, em gral de ágata durante 1h. Em seguida, foi feita a compactação do pó de alumínio puro e da mistura dos dois pós com pressão de compactação de 250MPa. As amostras verdes foram submetidas ao processo de sinterização em forno tubular sob atmosfera de argônio nas temperaturas de 590°C, 600°C e 610°C, com taxa de aquecimento de 5°C/min durante 2h. As caraterizações realizadas neste trabalho foram feitas por microscopia óptica (MO), perda de massa, densidade geométrica, ensaios de compressão e microdureza Vickers, posteriormente foi realizada uma análise estatística dos resultados. Os compósitos obtidos apresentaram microestrutura homogênea e resistência mecânica maior que do alumínio puro sinterizado nas mesmas condições de trabalho. De modo geral as amostras de compósitos se tornaram mais resistentes a compressão quando comparados com o alumínio puro. Sendo que para a temperatura de 600°C, houve um ganho de resistência mecânica de 23% em relação ao alumínio. Para todas as propriedades analisadas, os valores de variância e coeficiente de variação encontrados foram baixos, menor que 15%, apontando uma boa homogeneidade das amostras e dos dados obtidos.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectCompostos metálicos - alumínio - compósitospt_BR
dc.subjectMetais - reaproveitamento - manganêspt_BR
dc.subjectSinterizaçãopt_BR
dc.titleAnálise estatística do comportamento mecânico de um compósito de matriz metálica de alumínio reforçado com resíduo de minério manganês.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeReis, Érica Linharespt_BR
dc.contributor.refereeTeles, Vinicius Carvalhopt_BR
dc.contributor.refereeLima, Margarida Márcia Fernandespt_BR
dc.description.abstractenBased on the global need to reduce the environmental impact caused by mineral exploration, it is essential to reuse mining waste that has little economic value. In this sense, the present work aims a way to enable the use of manganese ore residues as reinforcement for aluminum matrix composites. The mixture of aluminum powders and manganese ore residues was homogenized, in a mass proportion of 10%, in agate mortar for 1h. Then, the pure aluminum powder was compacted and the two powders were mixed with a compaction pressure of 250MPa. The green samples were submitted to the sintering process in a tube furnace under an argon atmosphere at temperatures of 590°C, 600°C and 610°C, with a heating rate of 5°C/min during 2h. The characterizations were made by the optical microscopy (OM), mass loss, geometric density and Vickers microhardness and compression tests. Finally, a statistical analysis of the results was done. The composites obtained showed a homogeneous microstructure and higher mechanical strength than pure sintered aluminum under the same working conditions. In general, the composite samples became more resistant to compression when compared to pure aluminum. For the temperature of 600°C, there was a gain in mechanical strength of 23% in relation to aluminum.For all the properties analyzed, the values of variance and coefficient of variation found were low, less than 15%, indicating a good homogeneity of the samples and the data obtained.pt_BR
dc.contributor.authorID18.1.1030pt_BR
Appears in Collections:Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_AnáliseEstatísticaComportamento.pdf940,7 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons