Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/3717
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorHorst, Cláudio Henrique Mirandapt_BR
dc.contributor.authorVieira, Mariana Monteiro-
dc.date.accessioned2022-01-12T18:42:26Z-
dc.date.available2022-01-12T18:42:26Z-
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.citationVIEIRA, Mariana Monteiro. “Minha voz, uso pra dizer o que se cala”?: formação profissional em serviço social na UFOP e a questão étnico-racial. 2021. 163 f. Monografia (Graduação em Serviço Social) - Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/3717-
dc.description.abstractEsta pesquisa tem como objetivo principal analisar o processo de incorporação da questão étnico-racial na formação profissional em Serviço Social da Universidade Federal de Ouro Preto, com a finalidade de identificar avanços, limites e possibilidades. Partindo da apreensão das categorias de raça/etnia, racismo e branquitude, buscou identificar seus fundamentos e desafios no que tange às discussões sobre as relações étnico-raciais no referido curso, bem como a importância desse debate para contínua construção do projeto de formação profissional do Serviço Social brasileiro. Como objetivos específicos definimos: a) Analisar a política de educação superior e o projeto de formação profissional do serviço social brasileiro a fim de identificar seus fundamentos e desafios; b) Entrevistar assistentes sociais, discentes e docentes do curso de Serviço Social da UFOP, a fim de compreender como se deu a incorporação da questão étnico-racial; c) Contribuir para a formação e trabalho profissional antirracista alinhado as lutas das/os trabalhadores. O estudo foi guiado pelo método materialista histórico dialético. Trata-se de pesquisa de campo, com abordagem quali-quantitativa, realizada por meio da aplicação de um questionário aos docentes, discentes e egressos do curso de Serviço Social da UFOP. O universo da análise constituiu 12 indivíduos. Para análise dos dados foi utilizado a técnica de análise de conteúdo. Desse modo, foi possível identificar que o processo de incorporação do debate sobre a questão étnico-racial no curso de Serviço Social da UFOP não é algo recente, individual ou até mesmo descolado de outros movimentos da realidade, principalmente do movimento das profissionais que compõem a profissão nos distintos espaços de construção do conhecimento, de decisão e de deliberação da categoria profissional. Além disso, constatou-se que a incorporação da questão étnico-racial de maneira efetiva e assumida coletivamente ocorreu tardiamente, e que esta ainda se encontra em processo de maturação. Este estudo pretendeu contribuir para uma formação e trabalho profissional antirracista, comprometida com a teoria social crítica e com as Direterizes Curriculares da ABEPSS.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectConscientização racialpt_BR
dc.subjectServiço Social - estudo e ensinopt_BR
dc.subjectFormação profissionalpt_BR
dc.title“Minha voz, uso pra dizer o que se cala”? : formação profissional em serviço social na UFOP e a questão étnico-racial.pt_BR
dc.typeTCC-Especializaçãopt_BR
dc.contributor.refereeLopes, Jussara de Cássia Soarespt_BR
dc.contributor.refereeRoza, Isis Silvapt_BR
dc.contributor.refereeHorst, Cláudio Henrique Mirandapt_BR
dc.description.abstractenThis research has as its main objective to analyze the process of incorporation of the ethnic-racial issue in the professional qualification in Social Work at the Federal University of Ouro Preto with the aim of identifying advances, limits and possibilities. Starting from the apprehension of the categories of race/ethnicity, racism and whiteness, it sought to identify its foundations and challenges regarding the discussions on ethnic-racial relations in the aforementioned course, as well as the importance of this debate for the continuous construction of the professional training project of Brazilian Social Work. As specific objectives we define: a) Analyze the higher education policy and the professional training project of the Brazilian Social Work in order to identify its foundations and challenges; b) Interview social workers, students and professors of the Social Work major at UFOP with the purpose of understanding how the ethnic-racial issue was incorporated; c) Contribute to anti-racist training and professional work in line with the struggles of workers. The study was guided by the dialectical historical materialist method. This is a field research with a quali-quantitative approach, implemented through the application of a questionnaire to professors, students and graduates of the Social Work major at UFOP. The analysis consisted of 12 people and for the data analysis was used the content analysis technique. In this way, it was possible to identify that the incorporation process of the debate on the ethnic-racial issue in the Social Work at UFOP is not something recent, individual or even detached from other movements in reality, mainly from the movement of professionals who make up the profession in the different spaces of knowledge construction, decision-making and deliberation of the professional category. Furthermore, it was found that the incorporation of the ethnic-racial issue in an effective and collectively assumed way occurred late and that it is still in the process of maturation. This study intended to contribute to an anti-racist professional training and work, committed to critical social theory and the ABEPSS Curriculum Guidelines.pt_BR
dc.contributor.authorID17.1.3284pt_BR
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_MinhaVozUso.pdf3,15 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons