Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2634
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCeribeli, Harrison Bachionpt_BR
dc.contributor.authorMarotta, Vanessa Oliveira-
dc.date.accessioned2020-07-31T21:03:47Z-
dc.date.available2020-07-31T21:03:47Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.citationMAROTTA, Vanessa Oliveira. Conflito trabalho-família no setor bancário. 2020. 22 f. Monografia (Graduação em Administração) - Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto. Mariana, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2634-
dc.description.abstractA presente pesquisa teve como objetivo analisar os conflitos trabalho-família no âmbito do setor bancário. Para isso, realizaram-se nove entrevistas em profundidade com profissionais que atuam nesse setor. Os dados coletados foram analisados mediante o emprego da técnica de análise de conteúdo. Examinando os resultados obtidos, constatou-se que os conflitos trabalho-família no setor bancário devem-se à sobrecarga e, por conseguinte, ao tempo excessivo que as atividades laborais desempenhadas demandam dentro e fora do local de trabalho, assim como à existência de jornadas de trabalho rígidas, com reduzida ou sem nenhuma possibilidade de flexibilização, que dificultam ainda mais a conciliação dos domínios laboral e familiar da vida dos bancários. Cabe ponderar, contudo, que os conflitos trabalho-família vivenciados nesse setor não se devem apenas à falta de tempo disponível para a família. Devido à cobrança exagerada pelo alcance de metas bastante desafiadoras e à convivência com ameaças constantes provenientes de supervisores abusivos, os bancários ficam estressados e emocionalmente desgastados, o que compromete a qualidade do tempo que eles passam com os familiares e o estreitamento dos vínculos afetivos no âmbito doméstico. Com tudo isso, muitos bancários tornam-se profissionais com baixo grau de satisfação, frustrados e menos produtivos do que poderiam ser.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAn error occurred on the license name.*
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectTrabalho - aspectos sociaispt_BR
dc.subjectBancospt_BR
dc.subjectTrabalho e famíliapt_BR
dc.subjectConflitos trabalhistaspt_BR
dc.titleConflito trabalho-família no setor bancário.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeCeribeli, Harrison Bachionpt_BR
dc.contributor.refereeFelipe, Israel José dos Santospt_BR
dc.contributor.refereeMaciel, Gustavo Nunespt_BR
dc.description.abstractenThis research aimed to analyze work-family conflicts within the banking sector. For this, nine in-depth interviews were carried out with professionals working in this sector. The collected data were analyzed using the content analysis technique. Examining the results obtained, it was found that work-family conflicts in the banking sector occur due to the overload and, therefore, the excessive time required by the work activities performed inside and outside the workplace, as well as the existence of rigid working hours, with little or no possibility of flexibility, which make even more difficult to reconcile the work and family domains of the lives of employees. It should be added that the work-family conflicts experienced in this sector do not result only from the lack of time available for the family. Due to the exaggerated demand for reaching very challenging goals and living with constant threats from abusive supervisors, bank workers become stressed and emotionally exhausted, which affects the quality of the time they spend with family and the strengthening of affective bonds at home. With all of this, many professionals become dissatisfied, frustrated and less productive than they could be.pt_BR
dc.contributor.authorID16.1.9043pt_BR
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_ConfitoTrabalhoFamília433,77 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons