Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2375
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGasperi, Marcelo Eduardo Rocco dept_BR
dc.contributor.authorNunes, Karen Raíssa-
dc.date.accessioned2020-01-07T21:00:43Z-
dc.date.available2020-01-07T21:00:43Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationNUNES, Karen Raíssa. Reinvenções e re-existências: corpo, escola e formação docente na contemporaneidade. 2019. 47 f. Monografia (Graduação em Artes Cênicas) - Instituto de Filosofia, Artes e Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/2375-
dc.description.abstractO presente trabalho de conclusão de curso consiste em três artigos escritos a partir de experiências artísticas tanto em espaço escolar quanto na performance, para discutir a potência do ato de reinventar certos modos de existência, bem como do ser docente, todos emergidos a partir do mesmo ponto: o corpo. Nesse sentido, o primeiro artigo mostra através da análise de uma ação promovida no ano de 2017 pelo programa Sentidos Urbanos, com arcabouço teórico sobre saberes docentes (TARDIF, 2002), conhecimento pela experiência (BONDÍA, 2002), Antropologia dos Sentidos (LE BRETON, 1953) e Pedagogia teatral (CAVASSIN, 2019), todos estes visando a discutir outro caminho para a formação continuada de professores. O segundo escrito disseca o experimento cênico IN/CORPORAL, oriundo de uma disciplina do curso de Licenciatura em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto denominada de Oficina de Criação A: desconstruções artaudianas, investiga ideias contidas no texto O corpo que não aguenta mais (LAPOUJADE, 2011). Tais pensamentos evocam a necessidade de trazer à tona os conceitos foucaultianos de biopolítica e biopoder, pela ótica também do teórico Peter Pelbart no texto Biopolítica (2007), detendo-se assim a refletir sobre como a suspensão do tempo ordinário pelo corpo-em-experiência (FABIÃO, 2013) na arte performática pode sinalizar para um estado de liberdade. O texto do terceiro artigo analisa duas experiências de aula de Artes/Teatro, uma com o 3° Ano do Ensino Fundamental I no Centro Educacional Ouro Preto e outra com o 1° Ano do Ensino Médio na Escola Estadual de Ouro Preto, realizadas no decorrer do Estágio de Regência I. Com referencial teórico foucaultiano (1999) sobre a disciplina e a vigília imposta aos corpos dos estudantes na escola, reflete-se norteado por HOWARD (2015) e RIPPER (1980), a fim de apontar para a relevância da utilização dos conhecimentos cenográficos na prática pedagógica para reinventar o espaço escolar e inaugurar outros sentidos a partir das novas composições espaciais e materiais realizadas. Outrora, enquanto arte-educadores voltemos nossa atenção para as habilidades criativas e sensíveis tanto nossas quanto dos outros sujeitos educativos, fazendo-se possível desvelar e redescobrir o mundo circundante, e modificá-lo.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopen accesspt_BR
dc.subjectCorpo - educaçãopt_BR
dc.subjectFormação docentept_BR
dc.subjectExperiência artísticapt_BR
dc.subjectCenografiapt_BR
dc.titleReinvenções e re-existências : corpo, escola e formação docente na contemporaneidade.pt_BR
dc.typeTCC-Graduaçãopt_BR
dc.contributor.refereeCarbogim, Bárbara de Souzapt_BR
dc.contributor.refereeMatheus Silvapt_BR
dc.contributor.refereeGasperi, Marcelo Eduardo Rocco dept_BR
dc.contributor.authorID16.1.5013pt_BR
Appears in Collections:Artes Cênicas - Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_ReinvençõesRe-existênciasCorpo.pdf2,16 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons